segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A magia de ser criança

Saudade de quando era criança, de quando nada era pouco e tudo era muito, um simples sorriso me curava e um abraço me aliviava. Era só brincar e correr, nada mais. E por tão pouco, reclamava.
Saudade do tempo que minha preocupação era pela minha boneca, e o mundo era tão florido, minha inocência tão pura, e minha voz tão suave. Não exigia nada, além de 5 minutos brincando comigo. E qualquer coisa, por mais pequena que fosse, já era suficiente.
É, parece que cresci, e toda a pureza que havia em mim, foi-se com o tempo. Apesar de não ser do mal, vários pensamentos já passaram pela minha cabeça, tais pensamentos que quando criança não passavam, tais pensamentos que nem o significado eu sabia.
Ah, como é bom ser criança, como é lindo ser criança. Pois se eu reclamava de algo, era porque minha boneca não tinha  roupas suficientes, e minha mãe demorava no trabalho. 
O amor é tão lindo aos olhos de uma criança, e tão simples. Não via maldade e nem falsidade, muito menos preconceito, pois para a criança todos são "amiguinhos". É, se todos tivessem a visão de uma criança, talvez o mundo não fosse como é.
Queria voltar no tempo, e brincar. Brincar de ser feliz, brincar de que tudo é perfeito, e que o mundo é um eterno faz de conta.
Quando criança, não via defeito, e tão pouco crueldade. Tudo era lindo, tudo era colorido, se sofria era por tão pouco, e minhas lágrimas eram de dor de barriga.
E se cresci, não foi por vontade própria, sim por vontade da vida. A vida me fez crescer, de uma forma tão rápida, e com tão pouco tempo para aproveitar. 
Não. Não é a vida, é essa mania que o ser humano tem de querer crescer, virar logo adulto, ou até velhinho. Porque não aproveitamos esse nosso momento jovem? Porque não aproveitamos o tempo que ainda nos resta de ser feliz, sem preocupações? Isso sim que é bom, ser feliz sem medo, sem medo de errar, pois como uma criança que cai, e logo alevante para continuar a correr, e se cair novamente, pouco importa, o que realmente importa é brincar, brincar e brincar, sem medo, pois é a alegria é que lhe da força para novamente alevantar.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Nizeti Fontana

Minha querida mãe.
O que falar de uma pessoa tão especial? Como posso resumir tudo o que sinto em palavras?
Para começar, gostaria de dizer: Muito obrigada! Obrigada por tudo, por me acariciar quando estou triste, por me compreender, e por ser essa mãe maravilhosa que é.
Sabe aquela mãe protetora, que vê os outros em primeiro lugar e ela em último? Que me chama de bebê mesmo eu estando quase mais alta que ela? Que lê meu blog todos os dias e sempre me elogia? É ela. A minha mãe, a melhor mãe do mundo, a melhor amiga do mundo, a melhor conselheira.
É mãe, temos tanta coisa em comum, não acha? Temos o mesmo jeito de pensar, praticamente as mesmas qualidades e os mesmos defeitos, e por essas e outras nos entendemos tão bem. Aliás, de um tempo para cá, sinto que posso contar tudo para ti, e sei que você será minha eterna conselheira.
Porque você me faz cosquinhas quando estou triste, chora comigo quando estou chorando, e me ajuda quando estou com dificuldade. É a minha fã número 1, e torce por mim sempre.
Você fez tanto por mim, que está chegando hora de retribuir tudo isso, e pode ter certeza que farei isso da maneira que você merece. Pois não conheço nenhuma mãe tão especial como você, que faz tudo para poder ver o sorriso no rosto da sua filha.
E para todos que não gostam do jeito da minha mãe, lamento informar que aqui está nascendo a nova versão da Nizeti, com o mesmo rosto, e com a mesma maneira de pensar, igualzinho! E me orgulho disso.
Você deveria ser exemplo para todos, pela sua determinação, persistência e pela tua garra. Sei que trabalhou muito para me criar, além de tudo, continua trabalhando sem parar para poder melhorar a vida de todos em sua volta.
Ah tenho tanto a te agradecer, por me carregar 9 meses na barriga, pelos dias que passou ao meu lado no hospital, pelos dias faltados no trabalho para me amparar, pelas horas me escutando falar abobrinhas, ou até mesmo coisas sérias, por deixar compartilhar minhas dores contigo, enfim, se fosse falar tudo, passaria dias lendo e escrevendo.
Além de tudo, tenho que te agradecer infinitamente, pelo maior presente quevocê me deu tal presente que não sei se conseguirei retribuir: a vida. E por isso serei eternamente grata.
Vou estar sempre ao seu lado, se você cair, estarei pertinho para te levantar e continuar a caminhada junto contigo. E que este seja o primeiro de muitos aniversários que escreverei pra você.
Poderia ficar escrevendo aqui pra sempre, falando e falando sobre as qualidades de minha mãe, que não são poucas viu?! Mas como não posso, só quero agradecer mesmo, e dizer o quanto eu te amo, e o quanto você é importante em minha vida, e que nunca, mas nunca mesmo eu quero te perder, e perder o amor que você sente por mim. Obrigada mãe, por não desistir de mim, e sei que se eu sou o que sou, é graças a ti e mais ninguém.
Tenha toda a felicidade do mundo, que seus sonhos e desejos se realizem, porque você merece. Parabéns! E saiba que eu te amo muito.
Um grande abraço, da sua admiradora, da sua filha mais velha, do seu ombro amigo e da sua eterna Carolina Fontana.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Mariana Fontana Santos

A minha pequena polegarsinha.
Sei que seu aniversário passou, o que não me impede de algo escrever. Sei também que você não poderá ler, mas de repente no seu aniversário de 15 anos talvez, mas é certo que um dia você irá saber. Saber, o quanto meu amor por ti é imenso, o quanto eu te amo, e o quanto a sua vinda na terra foi importante para mim. Lembro que quando tu nasceu, eu não saia de perto do teu berço, conversava muito, e no fundo, eu sabia que eu tu me entendia, à ti, contei meus receios, e até mesmo meus segredos.
Suas canções lindas, trazendo alegria, me consola, e seu "eu te amo" sussurrando no ouvido, me conforta. E sei que quando choro, você diz: "o que foi maninha, porque está chorando?" E com uma inocência tão linda, pergunta: "Quer um beijinho?"
Ah meu amor! Tu não sabe o quanto é importante para mim, e o quanto é especial! Pois você é meu anjo, você é minha fadinha, é a minha princesa!
E quero que saiba o quanto é importante e o quanto é amada, e que para vida toda poderá contar comigo!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Um viva a nós gaúchos!

Eu não podia deixar de fazer essa homenagem não acham? Como uma boa gaúcha, cá estou eu a falar um pouquinho desse estado.
Raça, determinação, qualidades que foram essenciais para a "guerra" que nosso povo enfrentou e de uma certa forma saiu vitorioso. O que nos diferencia dos outros? A união, pois estamos juntos na vitória e também na derrota.
A história desse estado, particularmente, me fascina, pois cada detalhe, cada luta que passamos foi glorificante. Qual estado que passou por tudo isso? Qual estado que já quis virar país por ter essa capacidade? O nosso.
Com a nossa cultura, nosso jeito de falar, nossas tradições, isso fascina cada vez mais os turistas, e os próprios gaúchos também; pois quem não gosta de um friozinho, quem não gosta de um churrasco, e porque não dizer de um chimarrão?
Fazer parte desse estado, de uma certa forma, é um privilégio, e quero ir mais longe ainda é uma honra!
Agradeço por ser gaúcha, e não mudaria isso por nada, pois estado como esse não existe! Com seus defeitos e com suas inúmeras qualidades encantam todos que aqui chegam, e com isso torna o Rio Grande esse estado tão "querido" que é.
Nossas tradições permanecem, com tudo, mesmo que os outros estados estejam se entregando a "moda", nós não, nós estamos de bombacha com muita honra, e sem vergonha, pois porque ter vergonha de uma tradição tão linda como essa? Porque ter vergonha de uma estado tão lindo, como seus campos e cavalos como esse? Não têm motivos para ter vergonha, simplesmente, devemos agradecer, por poder fazer parte desse estado!

"Ouve o canto gauchesco e brasileiro, desta terra que eu amei desde guri ♫"


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Momento da pátria

Como não poderia faltar em meu blog, uma singela homenagem, a esse país independente!
O que é ser brasileiro? É simplesmente ter o privilégio de fazer parte de uma nação onde, não existe preconceito, onde a criminalidade tem o nível menor comparado aos outros países, é ter orgulho de ser de raça misturada, de ser brasileiro! É crer que em um país pode haver igualdade, sem rejeição. É cumprimentar amigos, conhecidos com um caloroso abraço que só o brasileiro sabe dar. É viver em um país saudável e com imensa natureza, é ver o sorriso no rosto de todas as crianças e ver que os homens estão no caminho certo para a evolução.
Descrever o amor que sinto pela minha nação quase que uma missão impossível. Mas posso confirmar que tenho orgulho de ser brasileiro, e que tenho orgulho de meu país! Pois nunca desejei viver em outro lugar, pois aqui é onde eu consigo encontrar o povo mais amoroso e caloroso, onde todos são iguais, e são poucas as diferenças entre seus estados. Somos um povo unido, e não tememos a nada, pois temos uns aos outros.
A verdade é que todos desejam um dia fazer parte da família Brasil, por esse e outros motivos que somos uns dos países mais queridos, onde todos sabem que são bem vindos!
É meu Brasil, ordem e progresso, é isso que o nosso país apresenta! E independente de quem seja o presidente, sei que nosso país não perderá suas características, e sei que unidos seremos um só! E tamanha é a força que teremos, e ninguém, ninguém mesmo poderá mudar nossa história. Essa história de dor, de luta e principalmente essa história de VITÓRIAS! "Indepência ou morte!" Eis aqui um maravilhoso país!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Onde amar ao próximo e fazer o bem é sinônimo de loucura.


Tantos temas para serem discutidos e eu vou bater na mesma tecla pela trigésima vez!
Se meus comentários realmente funcionassem, de repente eu não estaria aqui falando sobre o mesmo assunto. Mas como diz minha queria amiga e conselheira Clarice Lispector: "Enquanto eu tiver dúvidas, continuarei a escrever." E cá estou eu.
Cada dia que passa, aprendemos mais um pouquinho, e quanto mais eu penso no tema "mundo" não consigo chegar a uma conclusão definitiva. Realmente não tenho opinião formada, e sim "acho" muita coisa.
O motivo maior desse post é realmente esse: Esses dias, eu estava indo ao shopping, de ônibus. Estava lotado, mas com sorte consegui um local para sentar. Entrou um senhor de idade, ou seja, um idoso, e eu fiz o que me cabia  naquele momento, o que na verdade é obrigação de todo o jovem, dar o lugar. Nossa. Quando eu fiz isso o cobrador ficou me olhando como que se meu ato fosse algo paranormal, o que na verdade deveria ser comum.
O cobrador e um outro moço começaram a conversar coisas do tipo: "Nossa, que adolescente estranha." "Deve ser louca, ninguém no seu estado normal daria seu lugar nesse ônibus lotado, para ficar de pé." E outro adolescente teve a audácia de falar: "Como tu é burra!"
Que absurdo isso!
Muitas vezes sou tratada como louca, uma total e completa demente por fazer o bem, ou apenas "cumprir com a minha obrigação."
Por isso eu me pergunto em que mundo estamos vivendo? Que ponto chegamos? E a que ponto chegaremos agindo dessa forma?
Tenho sorte de não ser a unica que pensa assim, existem muitas pessoas boas nesse mundo, a quem todos deveriam seguir. O mundo precisa de pessoas boas, pessoas conscientes. Que tenha noção do que é certo ou errado.
Chegou o tempo de modificarmos nossas atitudes, não é possível continuar assim, como se fôssemos primitivos. E por favor, não tente convencer o outro a mudar, que comesse essa mudança por você!
Já cheguei muitas vezes a conclusão de que eu gostaria mesmo é de fugir, fugir desse mundo de normais, onde amar ao próximo e fazer o bem é sinônimo de loucura!

domingo, 8 de agosto de 2010

Feliz dia dos pais!

Gostaria de dar parabéns a todos os papais do mundo, pois além de criar, dar amor, proteger seus filhos, eles fizeram algo, que só com isso, devemos ser gratos a eles: Eles contribuiriam a nos dar a vida.
Quer um fato mais forte que esse?
E para aqueles filhos que largaram seus pais em asilos, por favor, ao menos lhes visitem, pois para eles não existe dor mais cruel do que o seu dia ser passado em branco, sem o abraço e o carinho de seu filho.
Agora vamos as homenagens, sim no plural mesmo.

Ao meu pai Luis Roberto.

Pai, não existe distância que irá modificar o amor que sinto por você. Muitas vezes cometo mancadas, erros e penso de maneira errada, mas nunca esqueça que eu te amo muito e sou grata a tudo o que você fez por mim.
Lamento não passar mais tempo contigo, mas o pouco que passei foi inesquecível.
Espero ainda dar-lhe muitos presentes, mas nenhum será tão especial quanto o que o senhor me deu: a vida
E se você é meu pai, fico orgulhosa, pois tenho o pai mais inteligente de todos, e gostaria de um dia conseguir alcançar tudo o que você alcançou nessa vida.
Eu sei que você tem um jeito de me amar bem singular, mas isso não modifica em nada, pois eu sei que em cada gesto seu, você procura sempre me agradar, da tua forma é claro.
E é isso que torna você um pai tão especial assim.
Muito obrigada mesmo! Te amo.

Ao meu pai de coração Loreno:

Ah! Não tenho palavras. O que posso falar do homem que levanta da cama correndo pra ver o motivo do meu choro, como falar daquele que levante para ver se não estou passando frio, como falar daquele que por mais que não tenha um pila no bolso sempre arruma um jeito de me dar um dinheiro pra comprar uma revista.  Como falar daquele que sempre está passando a mão na minha cabeça, pois só pelo fato de dizer não acaba chorando.
Todos têm melhores amigos, mas eu especialmente tenho o Loreno: é com ele que eu falo dos meninos bonitos, é a ele que eu conto dos meus amores, é com ele que eu divido as minha aflições, é ele que vê os videos das minhas bandas favoritas, é ele que me da colo quando eu mais preciso.
E é ele que chora ao me ver doente ou muitas vezes chora só pelo fato de eu estar chorando.
Todos temos defeitos, mas existem qualidades que os superam. E tu sabe disso Loreno.
Sim, serei grata por toda a minha vida, e ainda penso em uma forma de retribuir, enquanto eu não encontro-a apenas te digo: TE AMO!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Antônia Caroline Chagas




No momento em que eu estava escrevendo este texto, muitas palavras surgiram em minha mente, palavras de carinho, de afeto, enfim, palavras de amor. Porém nenhuma delas realmente me satisfez, até que então, encontrei a palavra, que visualmente parece simples, mas que tem um imenso significado, e que cada pessoa a interpreta de forma e maneira diferente, pois bem... Dentre todas palavras, nenhuma expressava tudo o que eu queria te dizer, nenhuma satisfazia-me, tanto quanto essa:
OBRIGADA!
Obrigada por me entender, obrigada por estar comigo em todos os momentos, nos bons e principalmente nos ruins. Obrigada por fazer de mim uma adolescente lisonjeada por ser tua amiga, enfim obrigada por existir, obrigada por tudo!

Descrever a Antônia não é uma tarefa fácil, mesmo assim tentarei descreve-la.
A Antônia como dizem os professores ainda está na fase do ser ou não ser; contudo é uma menina de extrema inteligência, capaz de realizar tarefas que para qualquer menina de sua idade seria impossível, é carinhosa, atenciosa e sincera.
Mas como todo ser humano ela tem seus altos e baixos, e normalmente nos dias em que ela não está bem, ela me pergunta:
- Carol eu ainda não intendo como tu me aguenta! E a resposta que dou, é um tanto que, simples.
Hoje então, resolvi te dizer como eu te aguento: Te aguento pelo simples fato de nós sermos iguais! Pois eu não te considero somente amiga e sim uma irmã.
Por ironia do destina nos conhecemos na crechê e acabamos indo parar na mesma escola, viramos melhores amigas, crescemos ouvindo, lendo e olhando as mesmas coisas, os nossos gostos no geral, são um tanto que iguais.
Hoje tu está completando 15 anos, quem diria... Parece que foi ontem que nos conhecemos, pequenas mas tinhosas que só vendo, aprontávamos sem parar.
Pois é, 10 anos de amizade não é pra qualquer um, tem que ter muita paciência e amor pelo seu amigo para que durante esses anos, a amizade seja de extrema sinceridade, e isso hoje em dia é o mais difícil de se encontrar.
O que passamos juntas vai ficar para sempre, pois foram os momentos mais incríveis da minha vida!
Em minha memória ficará todos os momentos que passamos juntas, todos os sorrisos, choros, gritos, danças, tombos e gargalhadas na rua, noites em claro jogando conversa fora, tardes brincando de bonecas... Enfim se eu fosse contar cada momento que passei contigo demoraria horas falando.
E por mais que o destino seje cruel conosco e nos ponha em escolas diferentes, mesmo assim, creio que a amizade será a mesma, e que uma sempre estará a disposição da outra, não importa a distância que nos separe, pois amor que sinto por ti é imenso!
Saiba que sempre terá um lugarzinho especial dentro do meu coração. E que poderá contar comigo para sempre mesmo, assim como todos os dias eu estive e sempre estarei do teu lado, nos momentos bons e ruins.
Te desejo nessa data tão especial toda a felicidade do mundo, que tu consiga realizar teus sonhos, pois tu merece!
Um grande beijo da sua amiga daqui a eternidade Carolina Fontana.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Esgotou-se

Esgotou-se tudo! Tudo o que me restava: paciência, calma, vontade de fazer algo (no geral)... Simplesmente esgotou-se.
Motivo? Ainda não descobri.
Porque estou falando isso? Vontade de desabafar.
Ultimamente ando estranha, tpm? Tenho quase certeza que não é.
A questão é que eu normalmente fico quieta para tudo o que me falam, faço tudo o que me pedem (no meu tempo é claro) tento (TENTO) dar de mim o melhor, esperando também receber o melhor (o que nunca acontece) e acabo me ferrando. Porque cada humilhação, cada indireta, cada xingão, enfim, tudo o que falam, eu vou guardando. Até que um certo dia (aquele dia que acordamos com o pé esquerdo) eu falo tudo o que penso, e se vocês acham que eu falo como uma pessoa civilizada estão enganados. Eu viro uma leoa (o que não estou habituada a ser) e acabo "largando as patas" em quem realmente não tem nada a ver com a história. Depois quando resolvo pensar nas atitudes que eu tomei, percebo que fui um tanto que injusta com certas pessoas, mas na maioria das vezes o orgulho me impede de pedir perdão. Fato que muitas vezes tenho vergonha de assumir, e já é grande evolução de minha parte estar falando abertamente aqui.
Queria apenas deixar uma dica, simples. Por favor não sejam como eu, fiquem bravos na hora certa e no momento certo, não guardem nada, pois é muito pior quando tudo acaba indo aos "ares" ao mesmo tempo. Sejam os mais calmos possíveis, pois nem todos pensam como vocês. Na verdade eu estou falando a dica que era para alguém me falar, mas que servem para todos os que agem da mesma maneira que eu.
Peço com meus sinceros desculpas a quem um dia eu fui grossa, pois hoje eu percebi que ninguém tem culpa de ter os meus defeitos, a culpada é somente eu, e que isso sirva de lição á todos, e que para mim, isso não volte mais a acontecer, e tenho dito!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Priscila Ferreira da Silva

Minha irmã...
Como fazer uma homenagem que chegue aos teus pés, como conseguir descrever um sentimento inexplicável. Como superar o fato de não poder te abraçar, passar uma tarde contigo, nem mesmo ouvir a tua voz.
O sentimento que sinto é de grande e infinito amor, ao mesmo tempo com uma saudade profunda.
Me lembro de quando passávamos tardes sentadas conversando, lembro quando tu conheceu o meu querido cunhado, eu ainda era pequena, estava lá na casa do nosso pai e ele te ligou e eu tímida apenas dei um "oi", enquanto por ti passaria semanas no telefone com ele.
Lembro o quanto tu se importava e se importa comigo, me arrumava, brincava/cuidava de mim sem esquecer de nada.
Quando recebi a triste notícia de que não iria mais morar contigo, ou seja o pai e a mãe iriam se separar e cada uma seguiria seu rumo morando com seu pai/mãe. Eu era ainda pequena, apenas 3 anos, mas me lembro como se fosse ontem. Com os olhos repletos de lágrimas me agarrei na tua blusa e disse: "Mana tu pode ficar só mais um pouquinho?". Tu olhou pra mim, ao mesmo tempo para o pai e a mãe que com um gesto de sim com a cabeça, aquele dia deixou de ser triste para mim, pois por mais uma semana eu iria desfrutar da tua presença.
Novamente esse triste fato se repetiu, eu já era mais crescidinha, mas a dor não mudou, dessa vez era pior tu não iria mais morar na mesma cidade que eu, havia resolvido construir uma nova vida ao lado de seu esposo em outra cidade. Pronto, pela 2ª vez iria perder a minha única e melhor irmã! Posso não ter demonstrado mas a tristeza foi de uma imensidão.
Sinto tua falta e como! É só eu enxergar uma menina parecida contigo para eu cair em pranto. Pois quem for que seja, e que esteja em sua sã consciência não aguentaria ficar um mês longe de ti. E aqui estou eu. Posso até aguentar, mas confesso que não é fácil.
Querida irmã, que nesse dia tão especial, tu tenhas toda a felicidade do mundo, meus parabéns! Parabéns, parabéns e parabéns!

"Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer, como é grande o meu amor por você ♫"

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Santa Maria - O coração do Rio Grande


Hoje é o aniversário de uma cidade, tão cheia de graça, tão acolhedora e tão maravilhosa... É o aniversário da minha cidade, é o aniversário de Santa Maria.
Muitas vezes já reclamei dessa cidade e me arrependo cada instante que eu o fiz. Pois não existe lugar melhor que a minha cidade. Não dizem que o melhor lugar para se viver é em sua cidade? Então quem falou isso está correto, pois só em pensar em sair daqui me deixa triste e ao mesmo tempo irritada.
Sabe aquela cidade que não é capital, nem interior? É apenas um cidade que já me proporcionou muito amor. Aqui vivi meus melhores e piores momentos, aqui conheci amigos eternos, aqui vou construir minha vida e talvez até uma família.
Vi essa cidade progredir, e penso que ainda vou ver progredir muito mais. Uma cidade que apenas ao conhecer te encanta. É um lugar ótimo para morar, pois é calma, mas tu encontra tudo o que precisas.
Já vi e ouvi pessoas falarem mal daqui, mas sabe, quando elas saírem daqui vão se dar por conta o quanto essa cidade é maravilhosa e o quanto ela nos proporciona uma vida ótima.
Queria dizer que daqui eu não saio daqui ninguém me tira. Sei que ainda vou ver e viver muito nessa cidade,  e vou ver até mesmo os meus filhos falarem o mesmo e assim consecutivamente.
Pois cidade melhor do que essa ainda está para nascer!
Parabéns Santa Maria e que venha muitos e muitos aniversários para podermos comemorar juntos! Tenho certeza que nunca te abandonarei!

sábado, 15 de maio de 2010

Da cobiça ao desânimo

Quando vocês leram o tema central do post, ou seja o título, devem ter tentando decifrar, ou pelo menos ter uma ideia do que eu ia tratar sobre ele.
Digamos que, todos nós temos desejos, isso é normal de um ser humano, ou seja, todos nós, nem que seja em uma parcela mínima, cobiçamos algo. Até aí vocês já aviam conseguido entender, agora na parte do desânimo não captaram o que eu quis dizer, né?! Calma, vou explicar.
Quando desejamos muito algo, o normal do ser humano é correr atrás do que quer, no entanto, existem maneiras e maneiras de fazê-lo. Pessoas optam por trabalhar, batalhar até conseguir, pessoas optam por roubar ou até mesmo matar. Quando conseguem qual é mesmo a reação? Satisfeita? Talvez... Mas pode ter certeza que por mais que fique satisfeita o que conseguiu ainda não é tudo, ou seja não o satisfez totalmente. Pois é da natureza do homem querer mais, mais e mais.
Aí que entra a parte do desânimo, pois quanto mais queremos, quando conseguimos mais desanimados ficamos, assim fazendo com que nós queiramos mais. Concordam?
Falo até mesmo por experiência própria, tento me controlar, mas não é sempre que consigo..
Basicamente é isso, acho que quando queremos algo, não fiquemos tão obcecados, pois o resultado final, ou seja a hora que conseguirmos, o desânimo vai bater e o que tanto que queriam vai perder a "graça".
Queria dizer que o melhor é pensar muito bem antes de cobiçar algo, pensar se aquilo é o que realmente você quer, ou se é necessário. Pois muitas vezes sentimos falta de outras coisas e pensamos que a falta que estamos sentindo é de algo material, sendo que pode ser sentimental.

domingo, 9 de maio de 2010

Nizeti Fontana, feliz dia das mães!

Como diz Mario Quintana: "São três letrinhas apenas e nelas cabem o infinito".
Ah! Minha mãe, como falar de uma pessoa tão linda, meiga, incrível e que consegue transformar o mais triste dia na mais engraçada piada. A única que me ampara quando preciso, que passa a mão na minha cabeça quando não deve, que faz do meu dia o melhor de todos.
Minha mãe é aquela que diz: "Se tu sair com esse "pingo" de roupa na rua eu não vou te dar remédio", fazendo com que eu volte e pegue um casaco. Aquela que quando diz "não" na verdade, está morrendo de vontade de dizer "sim", porém, entende que esse "não" é necessário.
O que significa mãe? Uma imensidão, um nome tão pequeno, mas que cabe milhões.
Minha mãe? A melhor de todas, se um dia reclamei dela me arrependo, olho e penso: "Minha mãe é a melhor."
Dia das mães? É sempre.
Queria agradecer a todas mães, pois são por elas que estamos aqui, e são elas que estão do nosso lado, seja nos momentos ruins ou nos momentos bons, é aquela que nos da amparo, e não é qualquer um que tem a capacidade de ser mãe.
FELIZ DIA DAS MÃES!

sábado, 1 de maio de 2010

Diga não a: Falsidade.

Um dia uma amiga minha me perguntou: "Carol, o que te faz ficar mais brava, e acabar de vez com uma amizade?" E eu pensei, e respondi: "Uma amizade nunca acaba de vez, mas sim deixa de ter a mesma sinceridade que antes tinha, e para deixar de haver essa sinceridade, e o que me deixa mais triste e irritada é a falsidade."
Novamente ela perguntou: "Mas o que seria falsidade pra ti?" Fiquei pensativa por uns minutos, mas logo respondi: "Depende, falar mal de mim, não seria a maior das falsidades, afinal, isso todos nós fazemos; mas o que me deixa triste é ser um na minha frente, e no instante em que eu virar as costas me cravar um punhal, e mudar suas atitudes radicalmente."
Eu sou uma pessoa que quando tenho uma amizade, entrego-me de corpo e alma, sou amiga em todas as horas, sou a irmã mais velha que sempre tem um conselho para dar, sou o ombro amigo, e nunca digo não, seja qual for a necessidade do meu amigo. Mas as vezes acabo exigindo demais das minhas amizades, dou tudo de mim, mas não tenho o direito de exigir; creio e espero sempre o melhor do próximo, e muitas vezes acabo me "ferrando", e na maioria das vezes a causa é a: falsidade.
Penso que não é só comigo que acontece, e sim com todos, pois o pior veneno para se acabar com uma amizade é a falsidade, pois um dia falsa, a amizade nunca voltará a ser a mesma.
A falsidade não deixa de ser uma máscara que tu usa quando necessária. Pois não é tão simples ser quem não é?
Pode até ser simples, mas saiba que um dia, apenas um dia que tu usar esta máscara, ah aí quando tentar ser você ninguém mais acreditará em ti, e para ter novamente esta confiança será mais difícil do que era antes, aí você vai perceber que o simples era ser você mesmo.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Poesia: O poeta e sua poesia


Expressar algo na poesia,
é como entrar no mundo da fantasia.
Apenas ter a liberdade,
de escrever aquilo que pensas de verdade.

A poesia é como um diário,
onde você conta seus melhores sonhos,
e seus piores pecados...
Conta sobre seu amor, e seu coração despedaçado.

Escrevendo uma poesia,
me sinto como um passáro
com toda a liberdade
de escolher meus passos.

Escrever uma poesia
é como compartilhar um pedaço de pão.
Pois ajudo muitos...
a tratar do coração.

(Carolina Fontana)

terça-feira, 16 de março de 2010

Errar é certo?

Todos falam que errar é humano, então, porque criticam tanto quando erramos? Será que errar é errado, certo ou necessário?
É necessário, pois se não errarmos nunca saberemos o que é certo, e sem saber o que é o certo não iremos evoluir.
Errar sim é humano, mas agora permanecer no erro, já é ignorância.
Tentar melhorar sempre, é o que devemos fazer, pois quanto mais erramos mais fortes ficamos, e quanto mais acertarmos, aí sim, estaremos no caminho certo.
Eu sinto que estou em uma fase de que mais erro do que acerto, e quando erro uma vez, acabo repetindo o erro muitas vezes, mas tento e faço o melhor de mim para mudar e progredir. Porque meu objetivo é deixar o mais rápido possível a total ignorância.

domingo, 14 de março de 2010

Ainda existe natureza?

Se nos descuidarmos não existirá.
Todos os dias pessoas no mundo inteiro são lembrados sobre os cuidados necessários que devemos ter perante a natureza, mas pelo visto não adianta muito, parece que ainda não caiu a ficha de que sem a natureza não vivemos.
Pouco a pouco o mundo está sendo destruído pelo simples fato de que o homem sempre quer mais, de que adianta inovar se o básico, que é água, comida e estabilidade não terá mais?
O mundo no momento é o único abrigo que temos, e se destruirmos o nosso lar onde iremos morar? O que será de nós? Vamos acordar, já passou da hora!
O que custa darmos mais atenção á nossa mãe natureza? É só não jogar lixo na rua, não desperdiçar comida, água... O que? Eu ensinando coisas que vocês já estão carecas de saber? Como isso? Onde o ser humano vai parar, será que estão regredindo ou coisa do tipo? OOOOOOIII vamos cair na real galera já passou da hora, pois quando a ultima árvore for cortada, o ultimo animal for extinto, o ultimo rio for poluído, o homem vai ver que dinheiro não se come!
A TERRA PEDE SOCORROOOOO!